fbpx

07 e 8 de julho de 2018.

3° Encontrão Trip Montanha – Cânion Espraiado – Urubici

Esse ano, a galera do grupo Trip Montanha esteve no Cânion Espraiado em Urubici/SC.  Montanhistas do Sul do Brasil se reuniram para compartilhar experiências de aventura.

O Trip Montanha nasceu como um grupo no whatsapp reunindo montanhistas do sul do brasil, para trocar informações sobre o tema e uma vez ao ano é realizado este grande encontro dos participantes, todo ano em um local diferenciado e com atividades ligadas ao turismo de aventura.

Já estivemos algumas vezes nesse paraíso, desde 2014. É sempre  muito gratificante voltar a esse local mágico. O Espraiado é uma imensa fenda estrutural, com erosões pelos ciclos de águas de mais de 130 milhões de anos. Ao fundo avistamos a Serra do Corvo Branco. A trilha começa ao lado do Rio Canoas, por terreno largo e irregular com pedras e lamas. ‘

Nossa aventura começa já em Alfredo Wagner. Saímos em direção à Serra, cerca de 70 km com a nossa VW Brasília.  Durante o trajeto de asfalto precisamos ter paciência pois a velocidade máxima do nosso veículo chega a 80km/h, então o jeito é ir curtindo o caminho. Saímos na quinta feira para prestigiar a palestra de nosso ídolo Guilherme Cavallari, escritor de vários livros de aventura e viajante experiente em cicloturismo e trekking. Chegamos exatamente ás 19h, horário em que iniciou a palestra. Cavallari nos relatou suas aventuras e como planejava e preparava seus roteiros independentes. Seus livros de equipamentos e técnicas de TREKKING e CICLOTURISMO nos ajudaram muito na compra dos nossos equipos. Suas dicas sobre Meio Ambiente, Primeiros socorros, como usar os equipos de forma correta, navegação e orientação, em fim, tudo que um trilheiro precisa saber para o maior conforto possível e segurança em sua aventura são extremamente valiosas. Aproveitamos para adquirir seu novo livro para nossa coleção. Pra quem busca inspiração para curtir a vida outdoor recomendamos ler “Pumas não comem ciclistas” e ”HIGHLANDS” por baixo do saiote escocês.

À noite fomos até o Camping e hostel ”Terras do Sul” de nosso amigo Israelense Dani, que ficou feliz em nos receber. Estavam terminando o novo hostel para inauguração no sábado. Conversamos um pouco com ele, logo já nos mostrou o melhor local para acampamento próximo ao Rio do Bispo. Jantamos e  fomos dormir para o dia seguinte.

Ao amanhecer,  após o café e arrumar  as mochilas e deixar na Brasília, saímos do camping caminhando  por uma subida intensa até próximo o morro comprido onde avistamos as pirâmides em Órleans. Queriamos chegar lá, mas como já estava um pouco tarde e precisávamos subir todo o Espraiado de Brasa, resolvemos voltar!

Vista da Trilha do Morro Comprido

Agradecemos a hospitalidade e seguimos a diante com a nossa brasa da montanha! Estávamos confiantes em que a Brasília, chegaria até lá! A subida é bem complicada, geralmente as pessoas sobem a pé, à cavalo ou de 4×4, mas a tração traseira de nossa queridinha não é fraca não! Quando começamos a subida da trilha, ela foi que foi, não pestanejou nenhuma vez! A cada terreno mais encharcado,quase um rally 4×2, comemorávamos de alegria uhuuuuuuu daleee brasa da montanha! Paramos em alguns momentos para aquela resfriada básica no motor.  O Renan demonstra ter grande afinidade com a brasília, devido a facilidade de manobrar e dirigir sobre o terreno irregular.  Foi uma grande aventura essa subida ao espraiado, cada pessoa que passava por nós de carrão 4×4 ficava impressionado de estarmos ali! Algo inédito nessa serra! Comentei com Renan que quando chegássemos lá, o pessoal iria querer bater foto da brasa e não deu outra!

Nossa guerreira da montanha no caminho ao Espraiado!

 

Primeira vista dos cânions, aventura inédita de nossa Brasa!

 

Bem do lado da barraca! Com capô traseiro nos servindo de mesa para cozinhar! Top nas montanhas!

Fomos um dos primeiros a montar a barraca na sexta feira, chegamos ali pelas 4 h. Cumprimentamos a Carol e o Douglas, proprietários do Espraiado, e mais alguns amigos conhecidos dos outros encontros que já tinham chegado. Ficamos conversando no galpão ao redor da fogueira, enquanto mais alguns iam chegando para montar acampamento.  O Élio de Rio do Sul, fez uma sopa deliciosa para noite de sexta aos que tinham chegado já nesse dia! Nada melhor para uma noite na serra!

No sábado acordamos cedo, esquentamos a água para o café e pé na trilha, fomos até as bordas pelo lado esquerdo, onde estava acontecendo o pêndulo! O pessoal do Highline o ”Natural Extremo Brasil” montou especialmente para esse dia! Já havia esgotado as reservas de pulo para os dois dias! Então a todo momento tinha alguém se preparando para pular! O primeiro e maior pêndulo do Brasil para dentro de um cânion! Haja coragem para aguentar o frio na barriga em pular de um penhasco, 80 metros de queda livre e pura adrenalina!

Pêndulo projetado com fita de Highline!

 

 

Ficamos um tempo por ali e logo já voltamos para o almoço! Fizemos um delicioso espaguete com cenoura batata e atum! Também houve almoço coletivo pra galera que levou algum ingrediente para o carreteiro.

E a Galera foi chegando e as barracas coloriam a serra no sábado a tarde!

A tarde era livre pra quem quisesse subir a Ponta do Canhão,  ir ao mirante, bordear a serra, ver o pêndulo, andar à cavalo, ficava a vontade! Também a um determinado horário a equipe Ecoxperience estava levando grupos para rapelar na Cachoeira do Adão! Próximo da noite começou os Workshops, o palestrante que iniciou  foi o primeiro catarinense a subir o EVEREST em julho desse ano, André Freitas de Criciúma! Ele nos relatou toda sua empreitada até chegar ao topo da montanha mais alta do mundo.  O próximo a discursar foi Anders Duarte que falou sobre ”Fotografia de Natureza”, fotógrafo profissional dono da página Serra Catarinense com mais de 300 mil seguidores no Facebook. Depois rolou sorteio de equipamentos de aventura da EXTREME outdoor.

Workshop rolando!

 

André Farias, Montanhista de Criciúma relatando experiência no EVEREST!
Feijoada especial para noite de sábado!

 

Antes do workshop, ajudamos a preparar a janta coletiva que foi uma deliciosa feijoada  em que 16 participantes ajudaram desde as 3 h a preparar! Todos jantaram muito bem, porém alguém passou mal de tanto comer não é Senhor Renan! kkkkk

Logo a pós a janta, tinha música ao vivo com a Banda Clariou e é claro que nós fomos prestigiar o som roots de primeira qualidade! Cantamos juntos, rimos, conversamos e bebemos vinho! A noite estava especial com a galera montanhista! Fomos dormir um pouco mais tarde nessa noite!

 

Na manhã de domingo teve as deliciosas cucas que o amigo Alex Wisnieski sempre trás da Doce Companhia de Rio do Sul! HUMMMM

Vários sabores, uma perdição!

Eu Vanessa, estava decidida que nesse dia ia praticar rapel na cachoeira de 86 mt. Já tinha conversado com o Cadu (instrutor), mais algumas pessoas também se inscreveram.  O Anders Duarte também foi fazer o rapel e fez imagens especiais desse dia! Ás 9:30 colocamos os equipamentos e seguimos ao cânion à direita em direção ao mirante clássico, até a Cachoeira do Adão onde um por um ia rapelando até lá em baixo onde o João fazia a segurança.  Foi a maior cachoeira que rapelei até hoje. Um dos dias mais incríveis de minha vida, em que me desafiei. Para mim uma das partes mais difíceis é na hora da saída, quando você tem de colocar seu corpo para fora do cânion, mas depois disso é tranquilo! Já me sinto segura com o equipamento e desço. Vejo toda imensidão do cânion em minha volta, sinto as gotículas da cachoeira devido ao vento e me sinto renovada, é algo inexplicável! Muito obrigada ao Cadu, instrutor de rapel e grande amigo nosso e sua equipe Ecoxperience, por me proporcionar essa vivência!

Felicidade de quem está pendurada a uma linda cachoeira de 86m! (Vanessa)

 

Chegando lá em baixo gritei de alegria! Momento de liberdade, contemplação e  parceria de novas amizades que fiz ali, tiramos fotos e voltamos pela trilha! Fechei meu dia no Espraiado com chave de ouro! Renan já estava no mirante nos esperando, orgulhoso pela minha coragem! Tiramos mais algumas fotos ali e retornamos para a brasília fazer nosso almoço! Fomos para casa,  com muito mais cuidado do que na subida, deu alguns probleminhas porém o Renan está sempre preparado com arames e fita de borracha rsrs.

Dias que com certeza, ficarão guardados em nossa memória e registrados aqui.  Nada melhor que viver cada MOMENTO e compartilhar experiências com pessoas que estão na mesma sintonia!

 

Nossa Aztec Nepal no Espraiado

 

Pedra da Águia, no começo da trilha ao Cânion Espraiado.

 

Aproximadamente 160 montanhistas apaixonados pela natureza!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: